Revisitando a História: A Inauguração do Busto de Getúlio Vargas

Revisitando a História

Muitas vezes acostumamos ver as coisas sempre onde estão e nem nos perguntamos como ou porque foram colocadas em determinados lugares; isto aconteceu muito no passado com os monumentos  e bustos de vultos históricos que foram parar nas praças das nossas cidades.

Um dos personagens da história brasileira que com frequência encontramos nas praças das cidades do nosso Rio Grande, é o  presidente Getúlio Vargas, imortalizado em busto de bronze, semelhante ao que encontramos na Praça Dr. Francisco Carlos dos Santos, em Canguçu.

Pois bem, em outra época era comum às famílias terem sua preferência partidária e viverem intensamente a vida política do país, esta valorização se estendia aos representantes de seus partidos de preferência.

O Sr. Áureo Gonçalves Klain, como de resto toda a família, eram simpatizantes do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e assim como grande parcela da população, sofreu com o suicídio do presidente gaúcho, Getúlio Vargas.

Dona Gilda Klain, que participava da ala feminina do partido em Canguçu, juntamente com sua sogra e outras senhoras, idealizaram colocar na praça central da nossa cidade um busto em bronze homenageando o eminente político; partiram elas, então, para a arrecadação de dinheiro em livro de
ouro e para realizar este sonho, contrataram o artista Antônio Caringi, escultor renomado na época, para que esculpisse o busto do político morto, para assim inaugurá-lo em grande solenidade, no dia 24 de agosto de 1956, dia em que estaria completando 2 anos de sua morte.

Segundo a professora Luiza Helena Moreira Silveira, amiga que me relatou esta história, o tal busto ficou pronto e antes de ser colocado no local onde encontra-se até os dias de hoje, ficou guardado  na residência de dona Maria Francisca Gonçalves Klain, mãe do Sr. Áureo e avó da professora Gilce Klain.

Contou ainda, que  ela e outras meninas da vizinhança, tinham muita curiosidade e até um certo medo de passar pelo quarto que normalmente encontrava-se escuro e guardava, sob um lençol, o busto daquele que era considerado um símbolo de adoração e respeito para os seguidores do trabalhismo. — Fantasias de criança… Gostoso relembrar.

Após esta lembrança da amiga Luiza, fui conversar com dona Gilda Klain e ela não só confirmou o que havia sido dito, como também colocou que após a solenidade de inauguração do busto de Vargas, vários discursos foram proferidos e belas homenagens foram feitas ao político símbolo do trabalhismo.

O Sr. Ernani Bento ofereceu um jantar em sua residência para os ilustres visitantes Getulistas que vieram para a solenidade. Dona Gilda relatou ainda, que por muitos anos conservou-se o costume na comunidade, de no dia 24 de agosto, data da morte de Getúlio, homenagear o ilustre morto depositando flores no monumento, realizando vigília de oração ou proferindo calorosos discursos em sua homenagem.

A parte da deposição de flores no monumento, eu quando pequena, cheguei a presenciar. Mas vamos ao que a história registrou em jornal da época.

 

Reprodução de matéria do Jornal A voz de Cangussú. Edição nº 82 de 1º de setembro de 1956:

A INAUGURAÇÃO DO BUSTO DE GETÚLIO VARGAS

Conforme noticiamos, realizou-se no dia 24 do mês passado a inauguração do busto do Sr. Getúlio Vargas na Praça Marechal Floriano, nesta cidade em homenagem ao 2º aniversário do passamento do ex-presidente da república.

Para a consecução dessa homenagem o povo de Cangussú contribuiu materialmente, sem distinções  partidárias. É de se salientar, entretanto, a Ala Feminina do PTB e a Srª. Doracilda Cruz de Souza, idealizadora e propugnadora  do movimento tendente a erigir o busto do ex-presidente  em nossa praça principal.

As solenidades da inauguração ocorreram às 15 horas, aproximadamente, com grande concentração popular em torno da herma do extinto chefe trabalhista. Iniciando desfile de oradores, falou o Sr. Paulo Brasil do Amaral, vereador em Pelotas e orador oficial da homenagem.

A seguir usaram da palavra, pela ordem, o Sr. João Borges da Silva, Presidente do Diretório Municipal do partido Trabalhista, Sr. Fausoli Fonseca, coletor estadual de Cangussú; Srtª Orlandina da Silva Borges, em nome da mulher canguçuense; Sr. Olavo Gomes Duarte, em nome do interior do nosso município; Deputado Estadual Walter Girdano Alves, deputado estadual Osmar Grafulha e Dr. Leonel Brizola, prefeito de Porto Alegre.

O prefeito da capital, que encerrou as solenidades, falou também, em nome do Dr. Paulo Couto, prefeito de São Leopoldo, que se encontrava presente na ocasião.

O busto do Sr. Getúlio Vargas é um primoroso trabalho do professor Antônio Caringi, um dos mais notáveis escultores do Rio Grande.

 

 

 

SOBRE A COLUNISTA:: Miriam Zuleica Reyes Barbosa, formada em História pela Universidade Católica de Pelotas, é Professora da Rede Municipal e Acadêmica da ACANDHIS (Cadeira nº 6). Zuleica mantém em paralelo seu blog De Cangussú à Canguçu, Muitas Histórias.

Leia Também:

ads

Notícias Relacionadas

Revisitando a História: O surgimento do Monumento ao Colono

Você sabia? O monumento ao imigrante localizado na Praça Hilmar Nornberg Pinz foi idealizado e construído ...

luz elétrica em Canguçu

Coluna Revisitando a História: A tão sonhada luz elétrica em Canguçu

Há poucos dias a comunidade canguçuense presenciou a demolição de antiga construção localizada na rua ...

Revisitando a História: Como era viajar de Canguçu à Pelotas nos Anos 70

Foto: Acervo Desconhecido/Facebook Na agitação do dia a dia e com as inúmeras facilidades ...

Revisitando a História: Personagens Inesquecíveis

Foto: Arquivo Fotográfico do Museu Municipal Capitão Henrique José Barbosa Em razão das férias ...

Revisitando a História: O Clube Abolicionista de Canguçu

Foto: Acervo Desconhecido/Facebook Passado a pouco o dia 20 de novembro, dia da “Consciência Negra”, ...

Revisitando a História: A Semana da Pátria

Esta época é muito importante para nos fazer pensar no quanto é necessário o resgate ...