Revisitando a História: A Semana da Pátria

Revisitando a História

Esta época é muito importante para nos fazer pensar no quanto é necessário o resgate do conhecimento histórico das datas que costumamos comemorar e a reflexão sobre seu significado e sua importância, percebendo realmente o que as motivou, quais consequências resultaram dos fatos ocorridos, sua real importância ou ainda, para quem foram determinantes.

Precisamos formar uma consciência crítica, capaz de refletir sobre o bem e o mal, o bom e o ruim, a fim de nos tornarmos cidadãos capazes de comemorar ou não datas que constam como importantes no calendário, com opiniões próprias sobre o que elas representam e não somente esperar pelo feriado e ficar tremendamente aborrecido quando a data cai em um domingo.

Hora de relembrar:

Até o tempo em que eu estive no Ensino Fundamental, os desfiles em homenagem a Pátria eram bem diferentes. No dia 07 de setembro, os alunos desfilavam marchando, uniformizados e com orgulho, carregavam o distintivo da sua escola.

Sei que os tempos eram outros, alguns dirão ”tempos politicamente difíceis aqueles”, enquanto outros dirão “tempos difíceis vivemos hoje, com tanta falta de ética dos nossos governantes”

Mas, deixamos para lá a comparação dos tempos, vamos relembrar os belos desfiles, a disputa entre as duas bandas locais, que faziam aflorar todo o sentimento de amor pela escola…

A banda do Colégio Aparecida era apelidada pelos adversários como a banda dos “corvos” (em alusão a roupa escura usada pelas irmãs e ao nosso uniforme azul marinho) e a banda do Ginásio Estadual, a quem chamávamos de “Tomate podre” ( referindo-nos ao uniforme vermelho e azul marinho).

Estas duas bandas eram defendidas com unhas e dentes pelos alunos dos dois educandários. Naquela época, durante a Semana da Pátria, o Colégio Aparecida abria o dia Cívico às 8 horas no Altar da Pátria com a sua banda e representação de alunos, com o hasteamento das Bandeiras.

E encerrava o dia Cívico com o arriando às Bandeiras às 17 horas, também com o desfile da sua banda e com a representação de alunos; No outro dia acontecia o inverso, assim era por toda a Semana, culminando com o grande desfile de 07 de Setembro.

REVISITANDO O PASSADO EM FOTOS:

Lindo! Tudo isto era muito bom… Sentimento orgulho e amor pela nossa Pátria… Saudades!
Relembrando os desfiles cívicos e as belas bandas do Colégio Aparecida e do Ginásio Estadual.

Fotos: Arquivo Fotográfico do Museu Municipal Capitão Henrique José Barbosa

 

 

 

 

SOBRE A COLUNISTA:: Miriam Zuleica Reyes Barbosa, formada em História pela Universidade Católica de Pelotas, é Professora da Rede Municipal e Acadêmica da ACANDHIS (Cadeira nº 6). Zuleica mantém em paralelo seu blog De Cangussú à Canguçu, Muitas Histórias.

Leia Também:

ads

Notícias Relacionadas

Revisitando a História: Breve Resgate do Povo Pomerano em Canguçu

  O amigo Nilso Pinz inicia seu belo trabalho de pesquisa intitulado “Breve Resgate do ...

Revisitando a História: O surgimento do Monumento ao Colono

Você sabia? O monumento ao imigrante localizado na Praça Hilmar Nornberg Pinz foi idealizado e construído ...

Revisitando a História: O início do Tradicionalismo em Canguçu

Sabe-se que o primeiro Centro de Tradições Gaúchas, fundado em nosso Estado data do ano ...

Revisitando a História: Personagens Inesquecíveis

Foto: Arquivo Fotográfico do Museu Municipal Capitão Henrique José Barbosa Em razão das férias ...

Revisitando a História: O Clube Abolicionista de Canguçu

Foto: Acervo Desconhecido/Facebook Passado a pouco o dia 20 de novembro, dia da “Consciência Negra”, ...

Revisitando a História: Como era viajar de Canguçu à Pelotas nos Anos 70

Foto: Acervo Desconhecido/Facebook Na agitação do dia a dia e com as inúmeras facilidades ...

luz elétrica em Canguçu

Coluna Revisitando a História: A tão sonhada luz elétrica em Canguçu

Há poucos dias a comunidade canguçuense presenciou a demolição de antiga construção localizada na rua ...